Isenção de ICMS para produtos de saúde continua sendo legal - fernando ramos advocacia
Isenção de ICMS para produtos de saúde continua sendo legal.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

O Governo Federal como uma das formas de enfrentamento ao Covid 19 aprovou a isenção de ICMS para medicamentos, equipamentos hospitalares e produtos utilizados pelas equipes de saúde como meio de prevenção da doença, com isto, os custos relativos ao combate da doença seriam ainda menores. 

Entretanto, a Resolução de número 52 emitida pelo Comex, alterou algumas nomenclaturas conhecidas como NCMS (nomenclaturas comuns do Mercosul) e esta alteração levantou rumores de que a isenção do ICMS para alguns produtos de saúde seria extinta.

Após esta mudança, a associação brasileira de importadores e distribuidores de produtos para saúde impetrou um mandado de segurança coletiva para evitar o retorno da cobrança do tributo, que resultaria num aumento de gastos para o enfrentamento da pandemia.

Leia também: Estados querem reunir todos os impostos sobre consumo, Reforma tributária

Afim de solucionar o conflito, a juíza Aparecida De Souza Santos, da 11ª Vara da Fazenda Pública do Rio de Janeiro concedeu uma liminar no dia 18/08/2020 para que o estado do Rio de Janeiro não venha a cobrar ICMS aos produtos e insumos hospitalares dos afiliados a associação brasileira de importadores e distribuidores de produtos para saúde.

Em sua decisão a magistrada considera as referidas alterações podem acarretar interpretação distinta pelas autoridades tributárias competentes, notadamente diante da necessidade do cumprimento das obrigações acessórias decorrentes da isenção concedida.

Por fim, decidiu “DEFIRO EM PARTE a liminar pleiteada para DETERMINAR que a autoridade apontada como coatora, se abstenha de exigir o ICMS, próprio, importação, interestadual e/ou DIFAL dos associados da impetrante e suas respectivas filiais, bem como, de futuros associados, desde que, os produtos comercializados e beneficiados pelo Convênio 01/99 do CONFAZ, que os NCMs tenham sido modificados pela Resolução nº. 52 da CAMEX, acima elencados”

  VEJA TAMBÉM
Tribunal de Justiça de São Paulo suspende majoração de ICMS em Ovos de Páscoa
Ativos intangíveis devem ser amortizados no Imposto de Renda Pessoa Jurídica e na Contribuição Social Sobre o lucro liquido de empresas optantes pelo regime de lucro real
Associações do setor de carnes questionam no STF a validade de normas no Estado de São Paulo
Supremo decide pela constitucionalidade na vedação de compartilhamento de informações prestadas ao Regime de repatriação de ativos
Presidente do CNJ, Ministro Luiz Fux, acredita que a reforma tributária pode refrear a judicialização excessiva.
É Inconstitucional a cobrança de ITCMD sobre doações e herança na ausência de Lei Complementar, decide STF.
Setor de serviços e comércio envia documento formal à Secretaria do Governo …
Ministro da Economia pretende adiar pagamento do Simples Nacional para o próximo ano
Câmara do Comércio Exterior estabelece alíquota zero para importação de revólveres e pistolas
Teto para multa em decorrência da dívida de ICMS é de 20% da atividade tributável
STJ acaba com a obrigatoriedade de certidão negativa para a homologação de recuperações judiciais
Projeto de Lei busca maior transparência nas ações dos fiscos.
IBGE afirma que PIB brasileiro cresceu mais de 7% no terceiro trimestre de 2020
A antecipação da revogação de benefício de PIS e Cofins para o mercado varejista será julgada pelo STF
ABAT vai analisar carga tributária sobre bens digitais
Fórum Tributário Nacional discute Reforma Tributária com empresas privadas
Projeto de Lei retira benefícios Tributários de empresas que realizem atos discriminatórios contra seus funcionários.
2ª Turma do STJ decidiu pela incidência de IR e CSLL na correção monetária de investimentos.
Cerca de 3 mil empresas inadimplentes do Simples Nacional podem ficar fora do Regime tributário.
Receita, CNJ, PGFN e CARF, farão acordo para analisar processos do contencioso tributário.
7ª Turma do TRF 1 mantem isenção de IPI para compra de automóvel a portador de orteoartrose primaria e contusão no joelho.
Projeto de Lei Complementar cria nova possibilidade de pagamento de tributos estaduais e municipais.
STJ decidiu que os custos com material não podem ser excluídos do Imposto de Renda de Pessoa Jurídica com lucro presumido.
TRF3 mantém condenação de empresário por sonegação milionária.
Seguindo entendimento do STF, 6ª Turma do STJ definiu ser indispensável a contumácia na ausência de recolhimento de ICMS para caracterização de crime tributário.
TRF1 decidiu que a conversão do depósito em renda é suficiente para extinção de execução fiscal.
Empresa recebe liminar para reinserção no Simples Nacional após exclusão por inadimplemento de baixo valor
2ª Turma do TRF4 decidiu pela extinção do crédito tributário quando o pagamento é realizado no período de 20 dias após a notificação.
STF decidiu que é constitucional a determinação de alíquotas maiores, quanto à Contribuição ao PIS e à Cofins, para empresas importadoras de autopeças.
Mandado de segurança Coletivo que buscava suspender a exigibilidade de PIS e COFINS é extinto.
Next
Prev

2 Comments Isenção de ICMS para produtos de saúde continua sendo legal.

  • ótimo artigo e ótima decisão. Infelizmente o melhor a fazer nesses casos é mesmo impetrar MS preventivo. Era de se esperar flexibilidade do fisco estadual na análise de assuntos como esse (isenção de imposto estadual incidente sobre insumos essenciais para combater a pandemia), mas infelizmente a questão arrecadatória (em geral) determina as ações do fisco.

    Basta notar que grande parte das discussões envolvendo comércio exterior envolvem interpretações engenhosas das autoridades na análise de imunidades, isenções e outros benefícios previstos pela Constituição Federal justamente para atingir objetivos desejáveis (estimular exportações, desonerar produtos essenciais, evitar risco de desabastecimento nos casos de produtos essenciais que precisam ser importados).

    Abraço,
    Andrey

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nosso blog