Lesões pessoais
Lesões pessoais – Preciso de um advogado?
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Ter um advogado ou não ter, em um caso de ferimento pessoal?
Cada caso é diferente, mas você provavelmente precisará de uma lesão corporal no advogado se ela estiver dando mais trabalho do que o esperado. Então você merece uma compensação justa por isso.

Seja por uma negligência média, por uma mordida de cachorro ou até por um acidente de automóvel, você tem o direito legal de ser compensado quando se machucar como resultado de uma ação de outra pessoa.

Essa compensação pode advir de uma solução amistosa extrajudicial ou de uma ação judicial. Se você se encontrar em uma situação como essa, precisa fazer uma reclamação por danos pessoais; nesse caso, é claro, contratar um advogado.

Existe algum evento que você possa lidar sozinho?
Sim, existem alguns exemplos de casos que você pode lidar sem a ajuda de um advogado.

O estado sem falhas.
As regras sem culpa, proíbem que você processe, a menos que suas lesões cresçam e excedam um certo nível (que são determinadas pela natureza da lesão ou pelo custo dos tratamentos, tudo depende de onde você mora)
A partir do momento em que você se limita a se recuperar de sua própria cobertura de danos pessoais, um advogado para uma reivindicação sem culpa pode não fazer sentido. Mas se você notar que seus ferimentos são mais graves do que se imaginava e é suficiente para sair do sistema – sem culpa, contratar um advogado de ferimentos pessoais é uma ótima idéia.

Mas e se forem ferimentos leves?
As pessoas costumam relutar em contratar um advogado para ferimentos pessoais, para ferimentos aparentemente pequenos.
Mas há algumas razões pelas quais você deve considerar entrar em contato com um advogado ou agendar uma consulta inicial, mesmo para ferimentos leves.
Pequenas lesões podem se transformar em grandes problemas. Se suas feridas forem piores do que você pensa, e você aceitou uma oferta em qualquer oferta oferecida perante o tribunal, não haverá nada que você possa fazer sobre isso, o que tira o direito a qualquer reclamação futura decorrente do acidente de carro.
Se o seu caso for a tribunal, o júri poderá considerar o seu caso de dano físico e emocional. Seu advogado explicará todos os direitos que você possui e defenderá em seu nome para garantir uma solução satisfatória.
Outra grande razão pela qual as pessoas relutam em contratar um advogado é o medo de pagar honorários advocatícios. Mas muitos dos advogados de danos pessoais, trabalhando na base de contingências, em outras palavras, seu advogado não receberão nenhum honorário legal a menos que vença o processo por você ou você faça um acordo com a outra parte fora do tribunal.

  VEJA TAMBÉM
Tribunal de Justiça de São Paulo suspende majoração de ICMS em Ovos de Páscoa
Ativos intangíveis devem ser amortizados no Imposto de Renda Pessoa Jurídica e na Contribuição Social Sobre o lucro liquido de empresas optantes pelo regime de lucro real
Associações do setor de carnes questionam no STF a validade de normas no Estado de São Paulo
Supremo decide pela constitucionalidade na vedação de compartilhamento de informações prestadas ao Regime de repatriação de ativos
Presidente do CNJ, Ministro Luiz Fux, acredita que a reforma tributária pode refrear a judicialização excessiva.
É Inconstitucional a cobrança de ITCMD sobre doações e herança na ausência de Lei Complementar, decide STF.
Setor de serviços e comércio envia documento formal à Secretaria do Governo …
Ministro da Economia pretende adiar pagamento do Simples Nacional para o próximo ano
Câmara do Comércio Exterior estabelece alíquota zero para importação de revólveres e pistolas
Teto para multa em decorrência da dívida de ICMS é de 20% da atividade tributável
STJ acaba com a obrigatoriedade de certidão negativa para a homologação de recuperações judiciais
Projeto de Lei busca maior transparência nas ações dos fiscos.
IBGE afirma que PIB brasileiro cresceu mais de 7% no terceiro trimestre de 2020
A antecipação da revogação de benefício de PIS e Cofins para o mercado varejista será julgada pelo STF
ABAT vai analisar carga tributária sobre bens digitais
Fórum Tributário Nacional discute Reforma Tributária com empresas privadas
Projeto de Lei retira benefícios Tributários de empresas que realizem atos discriminatórios contra seus funcionários.
2ª Turma do STJ decidiu pela incidência de IR e CSLL na correção monetária de investimentos.
Cerca de 3 mil empresas inadimplentes do Simples Nacional podem ficar fora do Regime tributário.
Receita, CNJ, PGFN e CARF, farão acordo para analisar processos do contencioso tributário.
7ª Turma do TRF 1 mantem isenção de IPI para compra de automóvel a portador de orteoartrose primaria e contusão no joelho.
Projeto de Lei Complementar cria nova possibilidade de pagamento de tributos estaduais e municipais.
STJ decidiu que os custos com material não podem ser excluídos do Imposto de Renda de Pessoa Jurídica com lucro presumido.
TRF3 mantém condenação de empresário por sonegação milionária.
Seguindo entendimento do STF, 6ª Turma do STJ definiu ser indispensável a contumácia na ausência de recolhimento de ICMS para caracterização de crime tributário.
TRF1 decidiu que a conversão do depósito em renda é suficiente para extinção de execução fiscal.
Empresa recebe liminar para reinserção no Simples Nacional após exclusão por inadimplemento de baixo valor
2ª Turma do TRF4 decidiu pela extinção do crédito tributário quando o pagamento é realizado no período de 20 dias após a notificação.
STF decidiu que é constitucional a determinação de alíquotas maiores, quanto à Contribuição ao PIS e à Cofins, para empresas importadoras de autopeças.
Mandado de segurança Coletivo que buscava suspender a exigibilidade de PIS e COFINS é extinto.
Next
Prev
Leave a Response

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nosso blog